Sobre minhas leituras de 2017

O ano terminou e agora eu consigo olhar para trás e dar aquela revisada em tudo que eu li durante 2017 para poder ver qual das minhas leituras mais foram marcantes. Assim como fiz ano passado, vim aqui trazer pra vocês a listinha de livros que eu mais amei nesse ano que (finalmente) acabou!

Esse fim de ano eu tava meio desanimada com o meu progresso na leitura. Eu li bastante no primeiro semestre, mas daí a vida aconteceu no segundo e eu passei bastante tempo sem ler (o que acabou me deixando meio triste, porque, né, eu amo ler). No fim de 2017 eu também percebi que não ia conseguir bater a meta que tinha colocado para mim mesma no Goodreads, o que é ok, porém me deu flashback desse tempo sem ler.

Até por isso foi muito legal olhar par trás e ver todas as leituras maravilhosas que rolaram esse ano. Eu tentei escolher os livros que foram mais UAU e mesmo assim a lista ficou meio grandinha, mas saiba que tem vários outros que eu poderia colocar aqui por serem ótimas leituras. MAS, ENFIM, VOU PARAR DE ENROLAR E MANDAR OS LIVROS FAVORITOS!

Todos os contos da Olívia Pilar

Vamos começar logo falando da rainha dos contos, né, mores? A Olívia jogou os contos dela no mundo esse ano e somos todos muito gratos por isso. Preocupada em trazer histórias MUITO FOFAS com protagonistas negras e LGBTQ+, os contos da Olívia Pilar vão deixar seu coração derretido. Entre estantes, Tempo ao tempo, Dia de domingo, ou ainda o conto Senti saudades (que está na coletânea Qualquer clichê de amor, OUTRO LIVRO QUE VOCÊ PRECISA LER, CHEIO DE NOVAS AUTORAS BR!!). Todos são maravilhosos, se eu fosse você corria agora pra comprar e ler tudo!

Chic Manila (Mina V. Esguerra)

Tá bom, deixa eu contar pra vocês uma coisa que aconteceu com as minhas leituras em 2017. Eu li muito romance (no sentido “histórias de amor que deixam a gente boba”), assim como no ano anterior. E antes de 2016 eu não costumava ler muito esse gênero, porque eu tinha um milhão de preconceitos dentro de mim. O que é louco, porque eu amo romances e é isso o que gosto de escrever. Mas, enfim, eu tenho lido muito mais. O que aconteceu, porém, é que eu cansei de ler romance padrãozinho e foi numa lista de romances diversos que eu encontrei o nome da Mina V. Esguerra.

A Mina faz parte desse grupo de autores filipinos que escrevem em inglês histórias que se passam nas Filipinas e que contam suas vivências. O primeiro livro que eu li da autora foi Better At Weddings Than You E EU AMEI??? Sério, eu até escrevi esse texto lá no Pavê falando sobre o livro, mas resumindo: romance entre não brancos, saudável e fofíssimo. Honestamente, não tem o que não gostar. O mais legal é que esse livro faz parte dessa série chamada Chic Manila e eu caí nesse buraco com gosto!!!

São 8 livros (todos novelas curtas, menos de 200 páginas) com histórias sobre diferentes protagonistas, todas se passando em Manila. Apesar de serem livros independentes entre si, os personagens acabam se esbarrando, já que tudo se passa no mesmo universo. Eu acabei lendo tudo fora de ordem, o que não prejudicou muito minha leitura, mas se você quiser pode começar do primeiro livro como pessoas mais sensatas (ok, mentira, começa por Better At Weddings Than You, depois você faz o que você quiser, MAS PRIMEIRO SE APAIXONE PELO AARON E PELA DAPHNE!).

Esse textinho ficou ENORME, me perdoa, mas foram 12 meses lendo essas histórias que me deram um milhão de sentimentos bons. Os livros não têm tradução, infelizmente, mas você encontra tudo na Amazon! E toma aqui a ordem certinha.

A lógica inexplicável da minha vida (Benjamin Alire Sáenz)

Esse ano eu ouvi alguns audiobooks, o que nunca foi um hábito meu, e acabei gostando muito da experiência. O livro novo do Benjamin Alire Sáenz acabou sendo uma das minhas escolhas para ouvir e o narrador era tão maravilhoso que eu juro que tinha horas que eu me esquecia que era uma pessoa só. Sobre a história: não tem como não definir tudo como AMOR!!! Os personagens, as relações, os temas tratados… Tudo emana muito amor e carinho, o que dá para perceber que o autor não hesitou em colocar nesse livro incrível. Ainda teve o fato de eu ter ouvido o Benjamin despejar ainda mais amor na FLIPOP e ter ficado ainda mais encantada com o autor. Então é, foi uma ótima leitura.

Eu e ela (Maria Hollis)

Eu achei a Maria Hollis na mesma lista de indicações que encontrei a Mina V. Esguerra, já que seu primeiro trabalho publicado de forma independente foi uma novela em inglês (The Melody of You and Me). Só depois que eu terminei de ler essa novela foi que eu descobri que a autora é brasileira!!! Quando a Maria falou no twitter que tinha escrito um conto em português e que iria publicá-lo, eu fiquei gritando YEEEEES! E depois eu li essa fofura que é Eu e ela e continuei gritando PORQUE É UMA GRACINHA!!!! Eu tô só aqui esperando a Maria publicar mais coisas em português (apesar que os outros trabalhos que ela publicou em inglês são ótimos também, recomendo). NO AGUARDO!

Quinze dias (Vitor Martins)

Eu tenho certeza que esse é um livro que tá na lista de melhores do anos de muita gente, porque, sério, como não estar???? Quinze dias é um romance fofo, engraçado e que ainda traz vários assuntos e representatividades tão necessárias. A escrita do Vitor é uma delícia de acompanhar e é praticamente impossível fechar o livro antes de terminar (por isso eu tive que virar a madrugada lendo). Essa foi uma leitura que com certeza deixou meu ano mais amorzinho. Ansiosa pros próximos trabalhos do Vitor!

Dora (Bianca Pinheiro)

Já fazia um tempo que eu queria ler esse quadrinho e em 2017 eu finalmente tive a oportunidade! Uma amiga já tinha me indicado essa leitura e eu já conhecia o trabalho da Bianca Pinheiro (Bear até entrou na lista de leituras favoritas de 2016!), o que me deixou mais animada (e com um pouco de medo pelas expectativas que tava criando), mas quando eu finalmente li, foi maravilhoso! A história tem uma pegada meio Carrie, a estranha, contando a história da Dora, seus poderes e sua relação com sua mãe. Não tem nada que eu diga que chegue aos pés do que a Lari falou aqui nesse texto, só quero completar com: Dora é maravilhoso, por favor, leiam!

Jamilia (Chingiz Aitmatov)

Esse ano eu participei do Asian Lit Bingo e felizmente só li coisa boa nesse desafio! Eu queria ler apenas romances, acabei pedindo dicas no twitter e uma pessoa (eu não lembro da @, que péssimo) me indicou Jamilia. Quando eu li a sinopse fiquei muuuuito interessada! Acabei comprando o ebook traduzido para o inglês (e a tradução não era muito boa pelo que pude sentir lendo, tinha umas construções estranhas, assim como uns erros que talvez tenham surgido na confecção do ebook). A questão é que esse livro, com menos de 100 páginas, conta uma história tão linda, mas tão linda, que eu fico sorrindo aqui só de lembrar. O amor da Jamilia e do Daniyar é narrado de uma forma tão bonita e as personagens crescem tanto dentro do nosso coração, sem contar a forma poética que está em tudo ou as personagens femininas tão bem caracterizadas. Eu realmente amei muito esse livro, que eu provavelmente nunca teria lido sem o Asian Lit Bingo.

As lendas de Dandara (Jarid Arraes)

Esse foi parte das leituras do clube do livro no ano passado e sempre acaba saindo umas ótimas leituras de lá. Eu comprei o ebook (eu comprei muito ebooks em 2017 hahaha) de As lendas de Dandara e foi uma das melhores coisa que já fiz. A história é muito linda e eu gostaria de sair distribuindo por aí, especialmente para meninas negras. É tão bom ver uma personagem tão importante da nossa história ter seu espaço numa narrativa tão bonita! Foi realmente um abraço no coração ler esse livro (e eu falei um pouco sobre lá no Pavê).

Fullmetal Alchemist, vol. 1 (Hiromu Arakawa)

Essa foi mais uma leitura pro clube do livro, o que foi ótimo já que eu tô pra assistir o anime faz tempo (ainda não assisti, MAS AGORA TÁ NA NETFLIX, VOU MELHORAR E VER, JURO). Eu adorei esse primeiro volume de Fullmetal Alchemist! A história desenrola lentamente, mas os plots são interessantes e você fica com muita vontade de saber o que acontece depois. Infelizmente ainda não deu para eu comprar os outros mangás, mas eu não vejo a hora de conseguir comprar tudo e acompanhar a história desses dois irmãos. A autora ainda é mulher, o que é sempre maravilhoso de saber, então fica aí essa informação pra vocês (e leiam FMA).

Entrecortes: a história que ninguém gostaria de contar (Anastácia Ottoni)

Eu li bastante nacionais esse ano, especialmente trabalhos independentes que encontrei na Amazon. Entrecortes foi uma surpresa maravilhosa! Eu peguei o ebook num período que ele estava de graça e eu não fazia ideia de como eu iria adorar a escrita da Anastácia! O livro é um relato da autora sobre sua adolescência convivendo com um intenso bullying e eu chorei em diversas passagens – assim como ri, com algumas referências apresentadas, porque a narrativa dosa muito bem sua abordagem. É uma história cruel de se ler e eu imagino que tenha sido difícil para a autora colocar tudo ali, por esse motivo eu acho ainda mais importante a gente tirar um espacinho do nosso tempo para ouvir (no caso, ler) o que é abordado em Entrecortes.

Dois garotos se beijando (David Levithan)

Esse livro… Que livro lindo! Um narrador incrível que deixa qualquer um interessado na leitura desde a primeira linha e personagens maravilhosos, contando histórias importantes sobre diferentes jovens e a forma como dois garotos se beijando diante de uma câmera por horas acaba influenciando a vida de todos eles. Eu não consigo nem explicar como esse livro é fascinante e como ele consegue expressar de um jeito muito belo histórias muito importantes. Leiam Dois garotos se beijando, merece muito, muito a sua atenção!

Sofia Khan Is Not Obliged (Ayisha Malik)

Essa foi mais uma leitura pro Asian Lit Bingo (apesar que eu só consegui terminar quando o mês do bingo tinha acabado, rs) e mais uma preciosidade. Sofia Khan Is Not Obliged é um romance super gracinha dessa mulher que acaba precisando escrever sobre sua vida amorosa para o seu trabalho. É muito interessante ver a Sofia narrar sua jornada pelo mundo de encontros sendo uma mulher muçulmana, assim como eu adorei ver suas relações com sua família e amigas tão bem exploradas no livro. Além de tudo o livro é escrito em primeira pessoa e a Sofia é uma narradora muito espirituosa, eu ri bastante com diversas coisas que ela dizia. Ainda não li a continuação (estou com um pouco de medo, confesso, mas só porque eu achei o primeiro livro muito bonitinho e redondinho), mas vou ver se faço isso em 2018. O livro ainda não tem tradução aqui no Brasil ( pelo menos até onde eu sei), mas vamos torcer pra um dia chegar, porque é muito bom e todos os apaixonados por histórias de amor precisam ler!

Todas as cores do Natal (Vitor Martins, Bárbara Morais, Lucas Rocha, Alliah e Mareska Cruz)

Eu amo o Natal, todo mundo tá bem ciente disso, então imagina a minha felicidade quando eu fiquei sabendo dessa coletânea da Agência Página 7 que reuniu vários de seus autores para contar histórias natalinas. EU FIQUEI MUITO FELIZ! O livro tem a proposta de trazer representatividade LGBTQ+ em histórias sobre essa época do ano que pode ser muito dura pra algumas pessoas desse grupo. O mais legal é que Todas as cores do Natal, apesar de conter contos bem diferentes e todos com o toque especial de cada autor, tá bem recheado de amor. É difícil terminar qualquer um dos contos sem aquele sorrisinho no rosto. O Natal já passou (pra vocês, pra mim é Natal o ano todo), mas essa é uma leitura que merece ser feita em qualquer época do ano, então fica aí mais uma dica!

Quando me descobri negra (Bianca Santana)

Esse livro é tão lindo!!! Tanto no seu projeto gráfico bonitão e cheio de ilustrações belíssimas, quanto em seu conteúdo emocionante que tocou muito meu coração. Apesar de curto, cada texto desse livro traz um peso enorme em suas palavras. Eu me identifiquei com diversos dos relatos que encontrei em suas páginas e essa foi uma leitura que me deixou muito reflexiva (e ainda tá deixando, tô repensando muita coisa sobre mim, o que provavelmente vai acabar em um textão enorme no futuro, rs). Um livro daqueles que a gente não pode negar que é importante.

O ódio que você semeia (Angie Thomas)

Falando em livro importante, deixei esse pro final justamente por ser, provavelmente, a melhor leitura que eu fiz em 2017. Se alguém me obrigasse “escolhe apenas um livro do ano passado como favorito”, eu ia responder O ódio que você semeia sem nem pensar duas vezes. Eu comprei o ebook em inglês logo que o livro saiu, porque eu tava muito ansiosa pra ler essa história, e eu não me arrependo nadinha disso. Desde a primeira linha eu sabia que ia amar muito esse livro e que ele ia fazer parte dos meus favoritos da vida, mas mesmo assim O ódio que você semeia conseguiu me deixar ainda mais feliz do que imaginei que deixaria. Claro, eu chorei muito lendo algumas partes, mas no geral o livro é tão lindo que é impossível não amá-lo. Sem contar que a autora consegue trazer um tema tão importante, tão pesado, de um jeito tão incrível! Eu realmente sou apaixonada por esse livro e queria muito que todos lessem. Falei também dessa leitura lá no Pavê, então se quiser saber mais da minha opinião, corre lá!

Essa lista já tá enoooorme, mas eu queria deixar aqui mais umas menções honrosas saídas direto da minha lista de leituras feitas em 2017: O azul indiferente do céu (Shiko), Confissões on-line (Iris Figueiredo), Arroz (Alexandra Presser), Dia de Bruxa – Dia de Fada (Samia Harumi), Faking It to Making It (Ally Blake), Fun Home: A Family Tragicomic ( Alison Bechdel), Olhos d’água (Conceição Evaristo), Marvels (Alex Ross e Kurt Busiek), Undecided (Julianna Keyes), Amor Plus Size (Larissa Siriani), Os 27 Crushes de Molly (Becky Albertalli), Kulti (Mariana Zapata) e Estrela Kaingáng (Vãngri Kaingáng).

No geral, eu não posso reclamar. Foi um ano de boas leituras e várias descobertas. Vou terminar aqui essa retrospectiva, desejando que as minhas (e as suas) leituras de 2018 continuem sendo ótimas, surpreendentes e amorzinho.

tumblr_oe8opkW4pU1qbqad4o3_r1_500
[gif por silvertons]
Anúncios

2 comentários em “Sobre minhas leituras de 2017

  1. Da sua lista, li Quando me descobri negra (indicado por ninguém menos que você hahahaha) e tô lendo Olhos d’água. Nossa, que livro, viu! É daquele tipo que você precisa parar pra respirar entre um conto e outro.

    Já tô anotando suas dicas! haha beijão! ❤

    1. HAHAHA Eu sou muito influencer, veja só, fiz você comprar o livro!!! MAS SIM!! Eu peguei Olhos d’água pra ler pensando “ah, que pequeno, vai ser rápido”, mas cada conto é um soco na nossa cara! Muito bom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close